terça-feira, 22 de junho de 2010

O músculo da emoção

O psoas é um músculo enigmático.

Sua biomecânica, seu comportamento e sua reação às diversas técnicas e métodos direcionados a seu tratamento sempre me fascinaram.

Ele está envolvido nas queixas de praticamente todas as pessoas que me procuram no consultório.

Como pode ser?
  • Bem, o psoas é um músculo de centralidade e de conexão. Ele faz e relação da parte de cima com a parte de baixo, vem de dentro para fora, de axial(eixo) para apendicular(extremidade), além de estar diretamente envolvido no andar(caminhar) e na respiração, isso para citar alguns dos seus principais encadeamentos.
(O psoas fornece parte do suporte de raiz para o diafragma e, sem dúvida tem um papel fundamental na iniciação do ato de andar.)
  • Os vizinhos do psoas também são muito influentes( importantes) : as articulações do quadril, coluna lombar, articulações lombo-sacra e torácico-lombar, os rins, as glândulas supra-renais, as artérias ilíacas, o plexo lombar- que passa por dentro do psoas- e, é claro o diafragma.
  • Biomecanicamente ele tem papel fundamental na região lombar e pélvica e no Core.
Qualquer alteração no seu funcionamento repercute no todo. Curiosamente suas funções ( movimentos pelos quais ele é responsável) podem ser repetidas por um ou mais músculos superficiais.Isso faz com que fique ainda mais difícil identificá-lo no nosso corpo.
  • Com certeza você consegue sentir o seu bíceps do braço, ou reto abdominal trabalhar, mas o psoas vem de lá de dentro e só com um bom trabalho desenvolvido para sua conscientizaçao é possível percebê-lo.
Esse pode ser mais um dos desafios diante do seu manejo.
  • Além disso, com o avanço da ciência - microscopia eletrônica - descobriu-se a presença de ramificação do nervo vago no seu interior.
O que isso representa?
Bem o Nervo vago tem origem no sistema límbico, que é relacionado às nossas emoções. Ora, se é assim, ele é suscetível ao estresse.
Há estudos que revelam - [que após tratamento fisioterápico (conservador) bem sucedido de hérnia lombar, com a média de 10 anos sem dor] - o reaparecimento da dor (do sintoma) após passar por um estresse significativo como por exemplo perda de ente querido, perda de emprego ou separação.

O nervo vago não está presente nos músculos esqueléticos ou seja os que se movimentam sob nossa vontade. Ele tem ação neurovegetativa como a motilidade de intestino, dilatação de pupila, etc - que independe de nossa vontade.
O que ele faz no psoas?
Essa ainda é uma pergunta, em parte, sem resposta, pois sabemos que a cada vez que levamos um susto, desses tantos que tomamos no trânsito, ou nos aborrecemos, nosso psoas se retrai e tensiona. Ao fazer isso ele diminui o espaço entre as vertebras lombares além de alterar a curva lombar e o posicionamento do quadril.

Poderoso ele!

O maior cuidado que temos que ter é com o fato de muitas vezes ele ficar escondido, causando dores e sintomas à distância.

O último caso que cuidei foi bem curioso. Com o diagnóstico clínico de tendinite no joelho esquerdo, o paciente entrou no consultório com o tronco flexionado, completamente encurvado. Quando perguntei porque ele estava assim, a resposta foi que desse jeito o joelho não doía! Ora, o problema estava no joelho ou na coluna? Você pode pensar em quem estava envolvido?
O nosso psoas!!!! Sim!
Tivemos uma sessão apenas aliviando a tensão dele, e somente quando ela voltou ao normal, é que a dor no joelho passou.
O mais interessante disso é que durante o tratamento na primeira sessão, assim que conseguimos acessar o psoas, o paciente revelou estar passando por um momento emocionalmente difícil.

Esse exemplo não é único, mas foi o mais recente. O problema é que ele tinha vindo com diagnóstico equivocado, pois se a lesão realmente estivesse no joelho, a dor não teria desaparecido concorda?

Em se tratando de psoas todo o cuidado é pouco.

Ele representa um grande desafio a nossa percepção.

A questão aqui é fazer você pensar. O importante é que você saiba que as descobertas científicas a respeito dele não param de aparecer, e há ainda muito mais a se descobrir.

Entender o seu complexo papel biomecânico, já que funciona como vários músculos, e sua estreita relação com o emocional vai ajudar a liberar e manter a capacidade de resposta   nessa primavera central do mecanismo humano.

Convido você a viajar e explorar esse manancial de informações que é o psoas.

3 comentários:

Dr. Julio Cardoso disse...

Na verdade o Psoas é o músculo relacionado com O Rim, pois acompanha a sua obliquidade mecânica. O Rim está relacionado com o medo e sinais de stress pela ativação da supra renal(adrenalina). Na cinesiologia aplicada, quando queremos detectar problemas renais provenientes de alterações metabólicas ou emocionais, testamos o Psoas. Podemos dectar apravés de dor na espinhosa de T11 e T12, Dermalgia de Jarricot. Podem ocorrer lesões femuro patelares associadas devido à alterações de posicionamento do ilíaco.

Patricia Italo Mentges disse...

Dr Julio essa é a magia do compartilhar.
Muito grata pela sua preciosa colaboração, estamos sempre aprendendo. Informações são especialmente valiosas, ainda mais se lidamos com o ser humano, tão maravilhosamente complexo.
Em posts como O quadril e lesão de joelho I, II, III e IV abordei aspectos biomecanicos, mas sem dívida somos muito mais do que ossos, articulações e mesmo energia.
Somar conhecimento beneficia um maior numero de pessoas.
Abraços.

Anônimo disse...

Seria fundamental, que todos os instrutores PROFESSORES)de academias de um modo geral,buscassem aprender a respeito da parte muscular do corpo humano, e as suas funções. Digo isso pois sou aluno de uma certa academia de artes marcias aqui da minha cidade, e observo que os instrutores são totalmente ignorantes, a respeito deste assunto. Depois que tive um distenção muscular após um treino intensivo, onde saí exauto do treino, não sentí nada. No dia seguinte comesei a sentir fortes e intensivas dores do lado direito do meu quadríl. Fui obrigado a ir ao médico. Por minha sorte graças a Deus, encontrei um médico completo. Ortopédista,fisioterapeuta e treinador do time da cidade. Foi logo em cima do problema, e onde era?? Isso mesmo, no psoas. Comecei a tomar o medicamento indicado, e o que me deixou mais triste é q vou passar + ou - uns 15 dias sem treinar. Mais como disia o saudoso Adomiran BArbosa. (TUDO É PRA MELHORAR A VIDA DAGENTE)rsrsrsrs...abçs a todos...