sábado, 5 de fevereiro de 2011

Adeus tendinite, Olá tendinose


Estou trazendo para você mais uma joia que faz parte dos meus achados; do que considero o maior dos tesouros que podemos adquirir: o conhecimento.
Pesquisando sobre tendinose, reação de tecidos, prognóstico e etc, me deparei com o artigo de Warren Hammer, MS, DC, DABCO, quiroprático norte-americano, e o traduzi.
Leia e me diga se não é interessante e nos esclarece pontos importantes para que possamos assegurar resultados almejados na Fisioterapia.
Boa leitura!

“Tendinite é atualmente considerada uma condição relativamente rara.1 A boa notícia é que com o diagnóstico de tendinite, era esperado que os pacientes ficassem bem em pouco tempo, mas com a percepção de que é realmente tendinose, é necessário mais tempo (seis semanas a seis meses, dependendo da cronicidade) para o tratamento e cura.

Em muitos casos, como a tendinite de Aquiles, a tendinite patelar, a epicondilite lateral e a tendinite do manguito rotador, há uma boa percentagem, ou seja, é muito comum que não se fique bem no tempo que se deseja. Nós não temos culpa. O que temos que fazer é explicar ao paciente os danos nos tecidos subjacentes. Injeções de corticosteróides e anti-inflamatórios não podem realmente curar uma doença não-inflamatória.

Em meu artigo "É realmente Tendinite?" de 12 de janeiro de 2000, citei Boyer et al, 2, que declarou:. "Sinais de inflamação aguda ou crônica não foram encontrados em qualquer espécime (amostra) de patologia cirúrgica em pacientes com diagnóstico clínico de epicondilite lateral
". Maffulli 3 afirma que o termo "tendinite" ou "tendinose" só deve ser utilizado quando o diagnóstico microscópico da doença foi confirmado.

A evidência está atualmente mais do lado da tendinose do que da tendinite. De acordo com Bonar, 4 tendinite é a degeneração sintomática do tendão com o rompimento vascular devido a uma ruptura parcial de fibras. A maioria das doenças crônicas que vemos não são traumáticas o suficiente para causar uma ruptura vascular necessária para a criação de uma resposta inflamatória. O que nós realmente estamos vendo é uma degeneração intratendinosa devido ao envelhecimento, e microtrauma onde há desorientação, desorganização do colágeno, e separação de fibras devido ao aumento da substância fundamental mucóide. A tendinose resulta de degeneração do colágeno e sobrecarga mecânica.1

Nosso tratamento deve enfatizar a prevenção da degradação de colágeno, o que requer repouso e reforço (especialmente do tipo excêntrico). Suportes de cotovelo e tornozelo, por exemplo, assumem um novo significado. O aquecimento antes da atividade e atenção para corrigir a biomecânica exigida para determinado esporte assume uma nova importância. Temos de evitar danos de colágeno e, sobretudo, estimular a síntese de colágeno. Novamente, o conhecimento de que a massagem de fricção estimula a proliferação fibroblástica, que sintetiza um novo colágeno, prova mais uma vez que este método tem se mostrado tão eficaz ao longo dos anos.”
Referências

1. Khan KM, Cook JL, Taunton JE, Bonar F. Overuse tendinosis, not tendonitis. The Physician & Sports Medicine 2000;28(5):38-48.

2. Boyer MI, Hastings H. Lateral tennis elbow: "Is there any science out there?" J Shoulder Elbow Surg 1999;8:481-91.

3. Maffulli N, et al. Overuse tendon conditions: time to change a confusing terminology. Arthroscopy 1998;14(8):840-43.

4. Khan KM, Cok JL, Bonar F, et al. Histopathology of common tendinopathies: update and implication for clinical management. Sports Med 1999;27(6):393-408.


Warren Hammer, MS, DC, DABCO 


Ao procurar esse artigo encontrei mais essa interessante comparação feita pelo Dr Glenn Fleisig do American Sports Medicine Institute (www.ASMI.org)

Tendinose                                                               Tendinite
Muito comum                                                            Muito rara

Leva mais tempo para cicatrizar                                 Rápido para curar - 14 dias ou
mês / ano menos

Tratada com exercícios terapêuticos                          Agravada pelo exercício

Irritado com AINEs                                                  Ajudada por AINEs

Aparece em negro na RM (T1)                                 Aparece em branco na RM

Degenerativa                                                             Inflamatória

Geralmente melhora                                                   Dói ao movimento
após o treinamento adequado

Responde bem à estimulação elétrica                         Responde mal ao calor
e calor

Responde mal ao gelo                                                Responde bem ao gelo



Eu acrescento que a biomecânica deve ser corrigida não só nos esportes, mas nas atividades cotidianas como passar roupa, lavar, arrumar a casa e trabalhar em frente ao computador por exemplo.
A única forma de corrigir é através da reestruturação da postura levando-se em conta a globalidade, onde todas as estruturas corporais são irremediavelmente interconectadas e interdependentes.

2 comentários:

Bruna Cerejo disse...

Adorei! estou com um paciente com tendinose e essas informações me ajudaram muito! Obrigada

Patricia Italo Mentges disse...

Oi Bruna!
Que bom poder ajudar.
Fico muito feliz com isso!
Tudo de bom